contato@radioserra.com(24) 2246-1724Webmail

INSTITUIÇÕES DE ATENDIMENTO AO PACIENTE ONCOLÓGICO REALIZAM CAFÉ DA MANHÃ EM LEMBRANÇA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE AO CÂNCER

Atividade foi coordenada pelas nutricionistas Ângela Baptista e Juliana Schaefer

 

Na última sexta-feira, dia 07 de abril, das 8h30 às 10h30 da manhã, APPO – Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos, CTO – Centro de Teraoia Oncológica e Radioserra – Centro Regional de Radioterapia lembraram o Dia Mundial de Combate ao Câncer com um café da manhã bastante equilibrado para os pacientes.

 

Realizado na varanda externa do CTO e elaborado pelas Nutricionistas Ângela Baptista e Juliana Schaefer, o café teve como meta ressaltar que a alimentação é considerada estatisticamente responsável por cerca de 30% dos cânceres.

 

De acordo com a equipe das instituições, esse contato informal entre a equipe oncológica com seus enfermeiros, psicólogos, atendentes e médicos com os pacientes da Oncologia Clínica e da Radioterapia é muito importante, trazendo a humanização para todos os momentos do atendimento, o que termina por levar a um melhor relacionamento entre as pessoas que certamente irá refletir nos bons resultados clínicos do tratamento oncológico.

 

O Dia Mundial de Combate ao Câncer é comemorado anualmente em 08 de abril e tem como foco principal conscientizar a população mundial sobre os cuidados de prevenção das neoplasias. As causas para o surgimento do câncer podem ser as mais variadas possíveis, desde motivos externos, tais como o ambiente, costumes ou hábitos que o indivíduo possui, passando por fatores internos, como características geneticamente predeterminadas.

 

Desde 1995 o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), órgão do Ministério da Saúde, apresenta a cada biênio estatísticas atualizadas e sistemáticas na área de saúde.  Com base no documento World cancer report 2014 da International Agency for Research on Cancer (Iarc), da Organização Mundial da Saúde (OMS), é inquestionável que o câncer é um problema de saúde pública, especialmente entre os países em desenvolvimento, onde é esperado que, nas próximas décadas, o impacto do câncer na população corresponda a 80% dos mais de 20 milhões de casos novos estimados para 2025.

 

A estimativa para o Brasil, biênio 2016-2017, aponta a ocorrência de cerca de 600 mil casos novos de câncer. Excetuando-se o câncer de pele não melanoma (aproximadamente 180 mil casos novos), ocorrerão cerca de 420 mil casos novos de câncer. O perfil epidemiológico observado assemelha-se ao da América Latina e do Caribe, onde os cânceres de próstata (61 mil) em homens e mama (58 mil) em mulheres serão os mais frequentes. Sem contar os casos de câncer de pele não melanoma, os tipos mais frequentes em homens serão próstata (28,6%), pulmão (8,1%), intestino (7,8%), estômago (6,0%) e cavidade oral (5,2%). Nas mulheres, os cânceres de mama (28,1%), intestino (8,6%), colo do útero (7,9%), pulmão (5,3%) e estômago (3,7%) vão figurar entre os principais.

 

Diante de estatísticas, as instituições petropolitanas que atuam com os pacientes oncológicos reafirmam que o Dia Mundial de Combate ao Câncer tem que manter o foco principal que é o de mobilizar pessoas e organizações para reforçar a necessidade de adoção de hábitos saudáveis, prevenção e diagnóstico precoce, bem como o uso adequado dos tratamentos disponíveis, que são fundamentais para o controle da doença.



Voltar