contato@radioserra.com(24) 2246-1724Webmail

ESPECIALISTA DA RADIOSERRA PALESTRA SOBRE CÂNCER BUCAL

Pouco comentado no Brasil o câncer bucal deve atingir cerca de 15.490 pessoas em 2017

 

Na tarde de hoje, sexta-feira, 05 de maio de 2017, das 14h20 às 15h20 Dr. Antônio Abido – Radio-oncologista, membro do corpo clínico da Radioserra – Centro Regional de Radioterapia ministrou palestra na XXXIV SISPAT - Semana Interna de Saúde e Prevenção de Acidentes no Trabalho, promovida pela Xerium Technologies Brasil Indústria e Comércio S/A, localizada à Av. Barão do Rio Branco, 1958 - Centro, Petrópolis – RJ.

 

O contato e o convite por parte da empresa foi feito através da profissional Juliana Faraco Benevides da Silva que atua na empresa como Assistente Técnica de Manutenção Mecânica e que chegou até a Radioserra por conta dos trabalhos educacionais promovidos pela APPO – Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos.

 

Desde 1995 o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), órgão do Ministério da Saúde, apresenta a cada biênio estatísticas atualizadas e sistemáticas na área de saúde. Estimam-se, para o Brasil, no ano de 2017, 15.490 novos casos, sendo 11.140 casos de câncer da cavidade oral em homens e 4.350 em mulheres. Tais valores correspondem a um risco estimado de 11,27 casos novos a cada 100 mil homens e 4,21 a cada 100 mil mulheres e a data para a lembrança da doença é sempre no dia 07 de março de cada ano.

 

Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer da cavidade oral em homens é o quarto mais frequente na Região Sudeste (14,58/100 mil) e para as mulheres (5,29/100 mil) ocupa a décima posição. Avaliando as estatísticas nacionais, pode-se observar que na Região Sudeste os índices são maiores que os valores nacionais.

 

De acordo com Dr. Antônio Pedro Abido Ribeiro, Médico Radio-Oncologista membro do corpo clínico da RadioSerra – Centro Regional de Radioterapia, o câncer de cavidade oral faz parte do conjunto de tumores que afetam a cabeça e o pescoço e que possuem relação próxima com hábitos alimentares e de comportamento.

 

“O etilismo, o tabagismo e as infecções pelo HPV, principalmente pelos SUBtipos 16 e 18, são os principais fatores de risco para esse grupo de tumores. O risco de desenvolver câncer de cavidade oral atribuído ao tabagismo ou ao etilismo é de aproximadamente 65%. Quando esses dois fatores estão juntos, há um sinergismo entre eles, fazendo com que esse risco aumente ainda mais. A exposição à radiação ultravioleta solar também é um importante fator de risco para o câncer de lábio”, pontua o especialista.

 

A infecção pelo HPV está associada historicamente ao desenvolvimento dos cânceres de colo do útero, pênis e canal anal. No entanto, em razão das mudanças no comportamento sexual, Tem se observado nos últimos anos um aumento das taxas de incidência de tumores relacionados ao HPV também em região de cabeça e pescoço, principalmente entre a população de adultos jovens. A frequência de presença de ácido desoxirribonucleico (DNA) do HPV em tumores de orofaringe pode chegar a 70%. Nestes casos, o prognostico é bem melhor se comparado a tumores relacionados ao tabagismo e etilismo. Portanto, apesar de ser relevante a prevenção do HPV com vacinação a população de adolescentes, o combate ao tabagismo e ao etilismo permanece como o pilar no combate a estes e uma infinidade de outros tumores.

 

Dr. Antônio pontua que ações para controlar estes fatores de risco, bem como o exame clínico feito por profissional de saúde capacitado, são consideradas as melhores formas de diminuir a incidência e a mortalidade da doença. A identificação de lesões precursoras ou do câncer em estágios iniciais possibilita um melhor tratamento, com menos agressividade e, consequentemente, uma melhor sobrevida. Espera-Se que em cerca de 20 anos uma redução significativa destes tumores, por um lado decorrente do combate ao tabagismo e por outro pela vacinação de adolescentes que estarão imunes ao HPV quando chegarem a faixa etária de pico na incidência.

 

“Em estádio inicial pode ser realizada cirurgia de forma exclusiva, com complementação da radioterapia ou radio e quimioterapia concomitante. Outra opção menos agressiva e com melhor cosmese é realizar a radioterapia radical ou concomitante (junto) com a quimioterapia”, explica Dr. Antônio.

 

A palestra foi exclusiva para os  profissionais da Xerium Technologies Brasil Indústria e Comércio S/A, mas a Radioserra sempre está aberta para oferecer mais informações sobre o corpo clínico, os serviços oferecidos no Centro Regional de Radioterapia e também sobre prevenção e diagnóstico precoce, seja através do agendamento de entrevistas, palestras ou na sede que fica localizada na Rua Dr. Sá Earp, 309 – parte - Morin, pelo telefone (24) 2246-1724, no site www.radioserra.com ou no e-mail contato@radioserra.com.

 

SERVIÇO

PALESTRA – CÂNCER BUCAL

Data: sexta-feira – 05 de maio de 2017

Horário: 14h20

Duração: aproximadamente 40 minutos

Palestrante: Dr. Antônio Abido – Radio-oncologista (Radioserra – Centro Regional de Radioterapia)

Local: Xerium Technologies Brasil Indústria  

Av. Barão do Rio Branco, 1958

 Centro, Petrópolis - RJ, 25680-270

Tel:(24) 2233-0812/ 2104-9965

Contato: Juliana Faraco Benevides da Silva

juliana.silva@xerium.com.br

 

RADIOSERRA – CENTRO REGIONAL DE RADIOTERAPIA

Rua Dr. Sá Earp, 309 - Parte

25625-073 Morin – Petrópolis/ RJ

(24) 2246-1724/ (24) 2237-5742

www.radioserra.com

contato@radioserra.com

 



Voltar