contato@radioserra.com(24) 2246-1724Webmail

DIA NACIONAL DE COMBATE AO FUMO

Especialista fala sobre câncer e outras doenças relacionadas ao fumo

 

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco.

 

Criado em 1986, pela Lei Federal 7.488, o Dia Nacional de Combate ao Fumo inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva. O tabaco mata quase 06 milhões de pessoas por ano. Destas, mais de 600 mil são fumantes passivos, ou seja, pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes. Se nada for feito, estão previstas mais de 08 milhões de mortes por ano a partir de 2030.

 

O tabaco está fortemente envolvido em seis dos dez tumores mais comuns no Brasil e que possuem grande relação com o tabagismo, estão os cânceres de pulmão, estômago e cavidade oral, havendo participação também no câncer de reto, mama e colo de útero. Além disso, são gerados outros danos à saúde como bronquites, aumento das infecções pulmonares, enfisemas, doença cardiovascular e mais de uma dezena de doenças graves.

 

De acordo com o radio-oncologista Dr. Antônio Pedro Abido Ribeiro, membro do corpo clínico da Radioserra – Centro Regional de Radioterapia, desde o fim da década de 1960, o câncer é a segunda causa de óbito no Brasil, ficando atrás somente das doenças cardiovasculares. “A incidência dos tumores vem aumentando drasticamente por vários motivos e o grande vilão dessa história é o tabagismo, a maior causa possível de prevenção, responsável por cerca de 30% dos óbitos por câncer. De acordo com o INCA, Instituto Nacional do Câncer, são esperados em 2017 no Brasil, quase 520mil casos novos de câncer”.

 

 “O fumo esta relacionado a diversas doenças graves em todo o corpo. Aumento de infecções respiratórias, rinite alérgica, bronquite, asma, ulceras do trato gastrointestinal, infartos, derrames cerebrais, trombose, impotência sexual e diversas outras doenças graves podem muitas vezes ser evitadas. Pulmão, coração, trato gastrointestinal, vasos e diversos outros órgãos são afetados. Até a pele sofre danos com o cigarro com envelhecimento precoce e mudança da coloração”, detalha o especialista.

 

A fumaça do cigarro tem mais de 4.700 substâncias altamente poluidoras do ar ambiente. Outras formas de tabaco são cachimbos, charutos, cigarrilhas, dentre outros, que ocasionam os mesmos estragos à saúde e  ao meio ambiente que o cigarro. Mastigar fumo de rolo também aumenta a incidência de câncer da cavidade oral, esôfago e estômago sendo importante lembrar que a maconha também é um agente cancerígeno.

 

Todo o esforço para dificultar as pessoas a começarem a fumar é importante assim como orientar, acolher e tratar o fumante que deseja abandonar esse vício. Hoje existem acompanhamentos e tratamentos que vão desde as mudanças de hábitos de vida até apoio psicológico e medicamentoso, que chegam a alcançar 70% de sucesso no abandono do tabagismo.

 

Mais informações sobre o corpo clínico e os serviços oferecidos, podem ser obtidas e realizadas na sede da RadioSerra – Centro Regional de Radioterapia, que fica localizada na Rua Dr. Sá Earp, 309 – parte - Morin, pelo telefone (24) 2246-1724, no site www.radioserra.com ou no e-mail contato@radioserra.com.

 

SERVIÇO

RADIOSERRA – CENTRO REGIONAL DE RADIOTERAPIA

Rua Dr. Sá Earp, 309 - Parte

25625-073 Morin – Petrópolis/ RJ

(24) 2246-1724/ (24) 2237-5742

www.radioserra.com

contato@radioserra.com

 

EQUIPE

Médicos

Dr. Antonio Pedro Abido Ribeiro - Especialista SBRT

Dr. Eduardo Fuks - Especialista SBRT

Dr. Eduardo Ramos – Especialista SBRT

Dr. Paulo César Canary - Especialista SBRT

 

Física Médica

Carlos Eduardo de Almeida Ph.D. FAAPM FIOMP DABFM, 

Léo de Oliveira Franco – MSc. DABFM

Thayana Rippel – Dosimetrista

 



Voltar